A caminhada ou trekking é uma das atividades ao ar livre mais procuradas, durante todo o ano, na Madeira.

Esta ilha, de origem vulcânica, oferece inesquecíveis passeios a pé, na Floresta Laurissilva, Património Mundial da UNESCO, com vistas sedutoras através de uma rede de Veredas e “Levadas” (canais de água) com cerca de 2000 km de extensão.

 

Os passeios que se seguem, são uma excelente forma de desfrutarem das melhores vistas da ilha:

 

Miradouro dos Balcões (PR 11)

Este pequeno trilho, fácil, tem início na Estrada Regional E.R. 103, no Ribeiro Frio e uma duração de cerca de 1:30 horas (1,5 km).

Percorram parte da Levada da Serra do Faial e ouçam o correr da água e o chilrear dos tentilhões (Fringilla coelebs maderensis). Deixem-se deslumbrar com o belíssimo verde da floresta, contrastante com o azul do céu. Respirem o ar fresco da montanha e sintam o cheiro límpido da natureza envolvente, com os seus Loureiros (Laurus novocanariensis). No final, o trilho abre-se numa vista panorâmica sobre o marcante vale da Ribeira da Metade e do Faial, coberto por uma floresta luxuriante. É realmente incrível, imperdível!

 

 

Lagoa das 25 fontes (PR 6)

Este passeio inicia-se na estrada regional da Calheta (E.R.110), mais precisamente na casa de abrigo do Rabaçal. Tem a duração de 3 horas (4,6 Km) e grau de dificuldade intermédio. Percorram a luxuriante floresta laurissilva e fiquem a conhecer esta Lagoa fantástica. Ao olharem para cima poderão ver uma rocha verde, coberta de musgo, alta e semicircular por onde correm cerca de 25 jatos de água. Sintam as doces melodias deste local e se forem aventureiros podem ainda refrescar-se no silêncio das suas águas frescas e límpidas.

 

 

Cais do Sardinha (PR 8)

Este belo trilho começa na Baía d’ Abra, Caniçal, e percorre a península mais a este da Madeira, a Ponta de S. Lourenço. São cerca de 2:30 horas a andar (4 Km), com grau de dificuldade intermédio. Tem algumas subidas e descidas, junto de vistas fantásticas, onde contrastam paisagens áridas e desertas, com o azul do mar.

Deslumbrem-se pela geologia do local, rica em basalto, e suas curiosas formações de sedimentos calcários. Ouçam as gaivotas (Larus cachinnans atlantis), a cagarra (Calonectris diomedea) e conheçam o único réptil terrestre da ilha, a lagartixa (Lacerta dugesii), que aqui vive.

No final da caminhada, porque não dar um mergulho nas águas cristalinas do cais do Sardinha, o nome de família dos seus antigos proprietários.

É lindo!

 

 

Miradouro do Pico Ruivo (PR 1.2)

É o ponto mais alto da Madeira e o terceiro mais alto de Portugal. Fica situado a 1861 metros de altitude e um dos trilhos para lá chegar tem uma duração de 1h 30 (2,8 km), de dificuldade intermédia, com início na Achada do Teixeira. Esta subida envolve vários degraus, e passa junto a uma casa de abrigo que dá acesso a outros 3 trilhos, nomeadamente a Vereda do Pico Areeiro. Sintam-se rodeados por um mar de nuvens, um céu azul celestial e o mar, ao longe. Ao chegarem ao topo, sentirão a magia das suas vistas deslumbrantes de 360 º C, sobre o maciço montanhoso central da ilha, o Pico das Torres e o Pico do Areeiro. Em dias de boa visibilidade, poderão vislumbrar a Ponta de S. Lourenço, o Curral das Freiras, o Porto Santo e até as Ilhas Desertas. Uma das horas mais memoráveis para visitar o Pico Ruivo é ao nascer do Sol, que aqui brilha mais forte e mais perto de nós…

 

 

De forma a garantir e zelar pela vossa segurança, recomendamos que se façam acompanhar por um guia de montanha, através de um programa organizado por uma empresa de Animação Turística.

Fiquem a conhecer alguns dos mais espetaculares locais da Natureza desta ilha!

Descubram a Madeira!